quinta-feira, 28 de agosto de 2008


Meninas, estou aqui só pra dar um alô.
Nesses últimos dias só pude dar uma passadinha no blog de algumas, falar no Orkut ou MSN com outras, e responder alguns e-mails. Mas tá difícil, viu?
A crise energética que tinha dado mostras de melhorar, piorou de vez e a coisa tá feia por aqui. Ficamos dias inteiros sem energia, e a droga do apartamento que alugamos não tem gerador; o dono, um ranzinza de primeira, não nos deixa modificar nada nem acrescentar nenhuma melhoria. Toda vez que chega energia corremos, meu marido e eu, pra trabalhar. E geralmente nem mesmo ligamos os computadores, cai a energia de novo. Nessa brincadeira minha geladeira que é assim uma Brastemp que não tem nem dois anos de uso, já está com aquele barulho horrível de geladeira velha, quase pifando. Eu conheço bem esse barulho, já tive uma geladeira ferrada quando morei sozinha com minha filha, e tenho certeza que minha geladeira novinha que escolhi a dedo vai pifar. A tv das crianças já deu prego duas vezes e ontem levamos de novo pro conserto. Também tô com medo de perder os computadores. O monitor do meu marido hoje não quis ligar nem com reza braba e eu tô ficando desesperada!
Sei que no Brasil também não fizeram muito pra evitar um próximo apagão (bate na madeira 3 vezes!), mas aqui tá uma coisa de louco. Do jeito que as coisas andam, não demora muito tem Ministro levando pé na bunda por aqui... Incompetência total! Tudo bem que é um país de Terceiro Mundo ainda mais subdesenvolvido que o Brasil, mas peraí: eu não mereço isso!
Gostaria de pedir desculpas às meninas a quem não respondi ou deixei de enviar as traduções pedidas. Sinto muito, garotas. Já fiz todas as traduções, as do meu trabalho e as de vocês, esses dias tive bastante tempo pra isso, mas falta digitar. Preciso de energia pra fazer esse trabalho, e isso não tá rolando por aqui. E como decidi procurar uma casa onde eu possa instalar um gerador de energia e uma caixa d'água independentes - tomara que eu encontre uma casa boa! - não vou mais prometer nada por esses dias. Espero que compreendam e me perdoem. Não gosto de fazer promessas e deixar as amigas esperando, mas não está dando pra fazer nada por enquanto.
Torçam pra que as coisas melhorem, porque essa amiga aqui não tá mais suportando a pressão. É legal ser moderninha e ter seu próprio dim-dim, mas se essa crise continuar por mais tempo e eu continuar sem poder trabalhar, adeus independência! Vou ter que voltar a depender do dinheirinho do marido até pra comprar minhas agulhas... Cruzes!!!
Beijinhos saudosos!

9 comentários:

Morrocoy disse...

Que coisa terrível essa crise! É, amiga, do jeito que o mundo vai, em breve não só o Senegal e o Brasil, mas o mundo todo vai entrar em crise energética, a começar pelo tal do terceiro mundo porque sabe como é, no hemisfério de cima sempre se dá um jeito (de aproveitar a que tem ou de "pegar emprestada" a energia de outrem, rsrsrs).
Vamos orar para que as pessoas tomem consciência da gravidade da situação e cada um faça a sua parte.
E puxa vida, esse proprietário não tá com nada! Que coisa, hein!
Beijos e não desespere!

Beth disse...

Oi Penélope, que pena esta situação, e que xarope este dono hein?!
Mas não fique nervosa que a coisa piora, já fiquei mais de 7 dias sem água na casa que morei em Araçoiaba da Serra, a casa ficava no alto e a aguá tinha vezes que não subia para a caixa de água, já imaginou 7 dias sem água, banheiro sem descarga, né bom nem comentar..rsrsrs
Espero que você ache logo outra casa, beijos e se cuida tá!

Marina disse...

OI Míriam,
Nossa que difícil, heim? Falta de energia é realmente difícil para levar a vida a que já estamos acostumadas. Estimo que as coisas melhorem por aí.

Você passou em meu blog e elogiou uma bolsa... então... me passa o seu endereço via email marinalbertoni@yahoo.com.br e quem sabe um dia não chega uma por aí.

Promessa é dívida, só depende de você mandar-me o endereço e me contar qual sua cor favorita.

Beijinhos

Ma

Nica Santos disse...

Miriam: seu blog é maravilhoso! Além de dar dicas de tricô, tu escreve sobre várias outras coisas!!! Achei lindos teus filhos e tuas peças em tricô. Não pude ler tudo, pois tenho q estudar, mas já reservei ele nos favoritos. Os pontos laterais que eu falo na bata verde são os da parte das costas.Lat das costas esq+ cavas esq+ costas gola+cavas dir+ lat das costas dir. Abreijos, bom tricô e tomara q a energia se estabilize.

Casa Oficio disse...

Olá
Passando para conhecer teu blog...parabéns: bastante cultural e os tricôs são maravilhosos!!!
Beijãoooooooo

anatricotando 2 disse...

MIRIAN QUERIDA NÃO ESQUENTA NÃO.ESSE DESGASTE SÓ VAI TE TRAZER DUAS COISAS:ÚLSERA E RUGAS NO ROSTO HEHEHE JÁ IMAGINOU ESSES DUAS MAIS A FALTA DE ENERGIA?QUANTO A MINHA TRADUÇÃO NÃO ESQUENTA QUANDO PUDER TU MANDA. SEM PRESSA.

Celina disse...

Ai Miriam, isso deve ser de querer fugir! Fico contente que ande a tentar resolver o problema e espero que consiga encontrar casa logo! Lendo isso é que eu dou o valor de morar num país onde a energia falta no máximo uma ou duas vezes por ano e por pouco tempo... Com tanta "incompetência" às vezes não pensa em sair do país? Mas entendo que as coisas sejam mais complexas, né?
Quando conseguir sua casinha nova com gerador você recupera. Enquanto isso, mãos às agulhas para descontrair ;)
Mil beijinhos

disse...

Puxa, Miriam, que dureza isso! Realmente sem energia como se faz? Fico torcendo pra que arranje uma casa logo, logo, e possa voltar à ativa!
bjinhos

DO TRICO A DECOUPAGEM disse...

Miriam querida
Adoro ler seu blog, parece que estou lendo um pequeno livrinho de aventuras...realmente não se pode aguentar sem agua e sem luz e ainda mais no fim de verão.... é de enlouquqecer qualquer um. Torço para que a felicidade bata já já a sua porta e a leve para a casa de seus sonhos, com agua , luz em abundancia.
Obrigada por suas palavras carinhosas pelo nascimento da minha trouxinha linda chamada Alexia.Ela é uma gostosa e muito , muito quetinha, Graças a Deus.
Miriam, adoro ler seu blog, quando tiver mais novidades, escreva sempre é uma distração. Beijos, da sua amiguinha vovó Aninha