quinta-feira, 23 de outubro de 2008

E agora, Miriam???

Vocês conhecem Carlos Drummond de Andrade, lógico!!! Conhecem esse poema?
E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, Você?
Você que é sem nome,
que zomba dos outros,
Você que faz versos,
que ama, protesta?
e agora, José?
Está sem mulher,
está sem discurso,
está sem carinho,
já não pode beber,
já não pode fumar,
cuspir já não pode,
a noite esfriou,
o dia não veio,
o bonde não veio,
o riso não veio,
não veio a utopia
e tudo acabou
e tudo fugiu
e tudo mofou,
e agora, José?
E agora, José?
sua doce palavra,
seu instante de febre,
sua gula e jejum,
sua biblioteca,
sua lavra de ouro,
seu terno de vidro,
sua incoerência,
seu ódio, - e agora?
Com a chave na mão
quer abrir a porta,
não existe porta;
quer morrer no mar,
mas o mar secou;
quer ir para Minas,
Minas não há mais.
José, e agora?
Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse,
a valsa vienense,
se você dormisse,
se você cansasse,
se você morresse....
Mas você não morre,
você é duro, José!
Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja do galope,
você marcha, José!
José, para onde?
Desgracêra!!!
Pois é, aqui tá assim, a bruxa anda solta! Já não bastassem todos os problemas que tenho relatado, agora também vamos ter que meter a mão no bolso de novo. Esses motoristas daqui são tão desastrados que não existe um único carro inteiro aqui, nem os novos. Acho que todo mundo ganhou a carteira de motorista em algum Bingo... A gente tava levando os carros pra lavar, um seguindo o outro, aí veio um barbeiro qualquer e bateu no de trás, que bateu no da frente, e agora temos dois problemas pra resolver. Detalhe: aqui a polícia não vem na hora, o motorista que tá errado faz cara de coitado, começa a se desculpar e chorar e acaba fugindo... Ou seja, a gente é que acaba se ferrando.
E também, a droga das empregadas daqui não sabem trabalhar! Não sabem cozinhar, não conhecem um ferro de passar roupa, nunca viram uma vassoura com cabo, o rodo nunca viram mais magro, geladeira é disco voador, fogão é coisa do diabo, louça de vidro não sabem pra que serve, as de inox pensam que é pra deixar ficar preto e as de teflon, pra passar esponja de aço...
Em menos de 15 dias que a nova empregada está aqui já ferrou minha geladeira de novo, quebrou todas as prateleiras de vidro. Quebrou quase todas minhas taças e pratos. Acabou com minhas panelas de teflon e as de inox estão um lixo, apesar de eu ter comprado esponja 3M, que a gente só encontra em lojas especializadas em produtos importados e que custa uma fortuna mas elas não conseguem aprender como se usa. Meu fogão tem mais gordura que o armarinho onde vendem banha, e eu tenho que ir limpar hoje senão não vou poder cozinhar pra mim (eu não tenho coragem de comer o que elas cozinham naquela nojeira). Já dei 3 ferros elétricos pra essa infeliz e ela queimou todos! Meu marido falou pra comprar um ferro a carvão, daqueles da época que Judas ainda vivia e dar pra ela porque é só isso que ela conhece... Ela pensa que não se pode lavar roupa sem água sanitária e anil (lembram dessa porcaria pra enganar patroa?, nem sei se ainda existe por aí...) e estragou o casaquinho azul lindo da minha filha mais velha que eu comentei que fiz logo no início do blog, queimou a roupa tradicional mais cara do meu marido, manchou um monte de camisas e simplesmente jogou água sanitária na camiseta preta predileta dele! Gente, isso porque eu fico o tempo todo em cima ensinando a trabalhar, mostrando eu mesma como se faz, brigando quando necessário, chorando de raiva dessas incompetentes... Elas parecem saídas diretamente do mato, não sabem viver...
Me desculpem, sei que deveria tentar compreender, mas desde que cheguei aqui só tomo prejuízo por causa delas, dá uma raiva! E eu preciso desses bicho-do-mato aqui me ajudando, senão não posso trabalhar. Eu tenho o meu trabalho, ajudo o meu marido no dele, cuido das crionças, ajudo nas tarefas da escola... Eu tenho que desabafar de vez em quando, e pra desabafar eu prefiro em Português, então tenho que "encher os pacová" de vocês mesmo...
Acho que tô começando a detestar esse lugar. A vida é dura demais, não sei quanto tempo mais vou poder suportar, mesmo querendo estar sempre juntinho de meu marido...
EU QUERO MINHA MÃÃÃÃÃÃEEEEEEEEEEEEEEEEEEE!!! EU QUERO COLO...

9 comentários:

Beth disse...

Penélope do céu, eu já estaria enforcando ela num pé de alface, não dá para acreditar que mesmo você ensinando ela não aprende, vou falar, parece até de propósito, (olha o veneno escorrendo,rs) mas dá ou não para querer arrancar asfalto com os dentes depois de tudo que você falou?!?!??
Menina, fiquei com dó agora, juro, e nem sei que conselho te dar, só ser solidária na sua dor e revolta...
Beijos
Beth

Nanda disse...

Oi amiga!!!
Que dureza heim?!!!
Desejo que as coisas melhorem por aí.
Bjo

Monica disse...

Calma, calma, sei como é isso, ou melhor, imagino, pq aqui não chegar a ser tão ruim assim, mas o jeito é não stressar demais!!!!!
bjos

Morrocoy disse...

Penélope ma chère, depois de tantos relatos que tenho lido de problemas severos de patroas em relação a suas empregadas, começo a entender um pouco o porquê da minha mãe dizer repetidas vezes que 'empregada no domínio dela, jamais!'... amiga, ninguém merece essa sua empregada, que isso? No fim é trabalho duplo pra você, de ensinar a fazer e de fazer de novo porque ficou ruim... e ainda se aborrecer.
Baaah, e os carros hein? Passei também certa vez por uma batida (se bem que muito mais leve) em que o culpado foi o barbeiro que vinha atrás, é tão revoltante!
Mas calma que se Deus quiser tudo logo se resolve, agora se eu fosse você me livrava dessa empregada, viu?

disse...

Cruz credo, cadê sua mãe????? rsss
O que se há de fazer? o jeito é ir levando com a barriga, empurrando, que um dia elas acertam e os motoristas acertam...
bjos esperançosos que as coisas se acalmem...

Dina disse...

Desculpe, mas acho que você deveria agradecer mais e reclamar menos, pois a nossa vida é tão curta, não devemos desprezar ninguem, por mais defeitos que essa pessoa tenha,você precisa dela, e a paciência e sabedoria faz com que os piores defeitos se tornem mais amenos e o nosso dia mais feliz.Pense nisso.
Problemas todos nós temos, e Deus está aí para nos auxiliar, quanto mais ódio, menos sossego.

Um lindo e abençoado final de semana para você e sua família.

Dina

Andréa Ramos disse...

Oh querida,eu te entendo,é muito difícil.
A que trabalha aqui em casa não estraga nada,mas esconde as coisas,fala bobagem,me irrita com suas perguntas e hoje,depois de eu ter vomitado a noite inteira por conta de uma crise maledeta de gastrite ,ela entra no meu quarto e me acorda dizendo que queria limpar de uma vez,pq "ela" não gosta de deixar nada para trás.
Talvez se vc tentasse otimizar a casa e pegar somente 3 vezes por semana,só para a limpeza mais pesada,assim como eu tenho feito.
Ou voltar de uma vez,pro colo da sua mamy.
Vou ficar aqui,torcendo por vc e desabafe sim,o qto quiser,afinal estamos aqui para isso tbm.
Muitos beijos amigona.

Andréa Ramos disse...

Oi Mirian,jura que custa tudo isso para entrar com Guaraná aí?
Fala sério,que isso!!!
Qto à caixa,não é de veludo não,é muito bem pintadinha,minha amigona Andréa da Butique das Artes(tem link do site dela no meu blog,dá uma passada pra vc ver cada coisa mara)que anda me mimando com esses presentes.
Ela já me mandou um email dizendo que ficou tão animada com a reforma do quartinho que já fez mais presente,acredita?
E vc,tá mais calma?
Essas vaquinhas de empregadas vão levar nós duas à loucura um dia viu.
Ai se não fosse o blog...
Beijos querida,fique com Deus.

rosebmc disse...

Oi Mírian!!!
Tenho uma cunhada que, na casa dela quem faz tudo é ela, exatamente porque ela não suporta o estrago q as moças fazem. As panelas de inox dela são lindas e ela me disse que usa limão azedo p/limpa-las. Não use esponja, pode arranhar todas. Bjs
Rosângela Campos