domingo, 30 de novembro de 2008

Aquisição legal


Vim só contar o que eu comprei hoje. Não! não foi um camelo, só parte dele, rsrsrs...

Fui dar uma volta no mercado de artesanato que tem lá no centro da cidade, perto da Embaixada do Brasil, e não resisti a uma bolsa lindinha. Eu normalmente resisto bravamente a esse tipo de coisa. Eu sei perfeitamente que o valor sobe até as alturas quando eles vêem um turista, mas meus olhos bateram na bolsa e ficaram lá, enquanto o resto do meu corpo seguia em frente. O jeito foi voltar pra recuperar os olhos... e como eles não queriam ir embora sozinhos, tive de enfiar a mão no bolso e deixar uma graninha considerável em troca da bolsa.

Mas acho que qualquer uma no meu lugar faria o mesmo. É pele de camelo e feita inteiramente à mão, inclusive todas as costuras com fio encerado, num trabalho maravilhosamente bem acabado.

Me desculpem as ecologistas. Eu não sou do tipo que sai comprando brinco de pena de arara, bolsa de oncinha, cinto de cobra, casaco de raposa, scarpins de baleia e por aí vai... Eu não gosto que os bichinhos sejam mortos só pra que eu possa satisfazer minha vaidade. Mas tem animais que fatalmente seriam mortos pra servir de alimento, aí eu acho que não tem problema aproveitar a pele deles, não. Por exemplo, na Ilha de Marajó eu comprei umas bolsas de búfalo lindas, inclusive uma dos testículos do animal, e algumas pessoas me olharam meio atravessado. Mas, ora! O búfalo serviu pra alimentar tantas pessoas antes de se transformar nas minhas bolsas... Do mesmo jeito, também não me importo de comprar artigos feitos dos restos do jacaré (lá na Guiana Francesa me serviram jacaré sim, viu!), do coelho, do carneiro, do camelo, da lhama, e outros animais que servem de alimento. Talvez o que eu comprei não seja exatamente o resto de um camelo que alimentou uma caravana no deserto, mas não tenho como saber... acho que ninguém pode ter certeza. E por isso não me sinto exatamente uma criminosa, não...

E quer saber, eu gostei mesmo da bolsa. Trouxe meu pedacinho de camelo pra casa, já que meu marido fez a besteira de perder minhas fotos que tirei na Mauritânia com o camelo vivinho... Agora é meu, todinho meu - e da minha irmã, quando ela vier me fazer uma visitinha e fatalmente roubar o pedaço do bichinho do meu armário, assim como eu já fiz inúmeras vezes com ela, hehehehe...
(Update:
Minha amiga de séculos veio dar uma olhada aqui e foi lá no meu MSN me dar uma bronca daquelas! Só pra esclarecer, antes que mais gente pense em me dar um puxão de orelha, o mercado de artesanato fica ao lado do mercado de hortifrutigranjeiros, onde eu fui comprar ervas frescas pra fazer chás pra cuidar da gripe e das dores no corpo... Não tô ainda completamente louca de ficar passeando debaixo de sol forte com uma gripe dessas, não...)

Tô bem satisfeita por hoje.

Beijinhos

7 comentários:

disse...

Que susto!rssss ainda bem que só veio a bolsinha...
Adoro sua maneira de escrever, me divirto muito visualisando suas "artes".
Eu, apesar de ser defensora ferrenha de bichos, não sou radical em nada. É o ciclo natural da vida.
bjinhos

Andréa Ramos disse...

Ah,esses ecologistas!!!
Eu tbm não curto matar nem uma mosca,aliás tenho nojo total delas,me nego a encostar,mas daí ficar nessa de que não compro nada que seja proveniente de animais,por favor,baita hipocrisia né.
Então amiga,as bolsinhas da Guess foi tudo né?
Arrependimento total por não ter trazido a de cobra,era simplesmen te linda,achei que voltaria no Premiun Outlet para comprá-la,mas não deu.Snif!!!!
Os livros que eu realmente queria não consegui,uma pena mesmo,tudo em falta acredita.
Mas acho que fiz uma boa compra com esses que consegui trazer.
As fotos vou colocando aos poucos tá,assim mantêm o suspense.
Muitos beijos e parabéns pela bolsa.
Beijão.

Beth disse...

Quando você dalou da aquisição, com a foto do camêlo, juro que pensei que você tinha comprado um, rsrsrs
E eu acho que ninguém está matando camêlos apenas para fazer bolsa, seria ridículo né!?
Se alguém olhar torto de novo, você diz que o último que te olhou assim foi o camêlo, garanto que a pessoa vai embora rapidinho,rsrsrs
Beijos
Beth

Nile e Richard disse...

Oi amiga.Fico feliz que está sabendo aproveitar estes momentos maravilhosos.Também te estimo as melhoras,se cuida hem!!??olha quanto aso couros eu agiria da mesma forma que voce,não tem como ter culpa nunca se sabe a procedência.E tem mais.Ainda bem que moras a milhas de distância de mim,se não sobraria nada destas pels!!!Também querooooo!!bjtos.Nile.

DO TRICO A DECOUPAGEM disse...

Miriam,
Você é um livro vivo....realmente ler seu blog é uma delicia.já ri com história da bolsa, mas aquela da foto que tem um tapete persa emciam é feita de camelo??? Sempre imaginei ter uma..,mas primeiro como? segundo pra colocar aonde e o que , se é o que estou pensando aquela que vai de um lado ao outro do camelo é isso??? Depois me escreve para o gmail, please, beijocas. Aninha Riedel

Cinthya Rachel disse...

que delicia seu passeio. eu nao sou cosnumista, mas estou numa fase assim, rs. obrigada pela visita. beijos

Andréa Ramos disse...

Tudo bem por aí?
Aqui está assim,roupa de montes,saco cheio da serviçal e sono além da conta.
Beijos