segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Tô dodói

Eu nunca gostei de falar muito dos meus problemas aqui. Reclamo, falo abobrinha, encho o saco de vocês, mas os problemas de verdade, eu tento resolver a meu modo, caladinha como a pessoa tímida que sou.
Mas como tenho vindo tão pouco aqui, resolvi dizer a vocês o que está acontecendo.
Eu estou doente. Na verdade, se não respondo aos e-mails, aos recadinhos e não deixo comentários nos blogs é porque tem coisa errada, eu não sou de fazer isso. E esses dias andei mesmo sumida. Tem o problema da energia que me enerva com esse nunca acabar, mas agora também tem o problema de saúde.
Andei pelo Brasil inteiro e alguns países vizinhos sem nunca ter pegado nem resfriado, e quando vim pra cá, imunizei toda a família contra a febre amarela, o bicho papão que assombra qualquer mãe. Meus filhos jamais deixaram de receber as doses de vacinas da infância, sempre tive muita preocupação com isso.
Mas bastou vir pra cá, minha família começou a ter problemas. Começou com minha filha menor, depois o bebê, depois eu, meu marido e minha filha mais velha. Todos nós, sem exceção e cada um a um tempo, pegamos malária. Sim, fomos picados pelo mosquito, aqui é uma área de risco.
E eu não sabia disso, meu marido não sabia que o outro nome pra malária é paludismo, muito comum por aqui.
Quando morei no extremo Norte do Brasil, estive um dia internada numa clínica na Guiana Francesa e minha vizinha de quarto estava lá há dois dias, sendo medicada, muito fraca. Ela me contou que estava passando pela décima primeira crise de malária, e eu não consegui acreditar, não pensava que alguém pudesse aguentar tantas crises assim. Também não acreditei que ela tivesse sido picada ali onde meu marido estava trabalhando. Fiquei morrendo de medo!
Pois agora estou tendo uma crise. Não só uma crise qualquer, mas a terceira deste ano. É muito sofrimento em pouco tempo. Meu organismo mal consegue se recuperar de uma crise, lá vem outra. E minha filha mais velha está tendo a segunda.

Tudo bem, mas e daí?
Daí que, apesar de saber que quem está morando no Brasil não se preocupa muito com essa doença - afinal, ela é mais comum nos países vizinhos situados na região próxima da linha do Equador - eu gostaria de dizer pra vocês o que eu sinto. Assim, se alguém for viajar praquelas bandas pode tomar um cuidado extra, usar repelente, roupa tipo espacial, andar dentro de uma bolha, sei lá...
No início eu sentia o corpo pesado, como se estivesse muito cansada. Depois o corpo começou a doer e eu pensei que era início de gripe. Logo em seguida veio uma febre muito alta, seguida de calafrios. Comecei a sentir tontura, dor nos olhos, forte dor de cabeça, náusea e fui atacada de forte diarréia.
Na manhã de um dia eu estava meio cansada, na noite desse mesmo dia eu estava prostrada na cama, vomitando e defecando simultaneamente, molhando os lençóis de tanta febre, tremendo de frio. Corremos pro hospital, pois ninguém aqui em casa ainda tinha tido essa reação tão forte e tão rápida como eu. Mas o médico falou que era gripe, então voltamos pra casa. Fiquei 7 dias com diarréia forte e vomitando tudo. Depois dos primeiros dias eu já não tinha mais nada dentro de mim pra vomitar nem defecar, então só saía jatos d'água. Eu não podia me alimentar, nada ficava dentro de mim, e a única coisa que eu conseguia ingerir era água-de-côco. Depois do quinto dia a cabeça começou a parar de doer e eu já podia abrir os olhos um pouco, mas dormia o tempo todo. Mesmo assim, aproveitando que o computador fica do lado da cama, eu decidi pesquisar que diabo de doença era essa, tão parecida com malária. E descobri que era malária mesmo, só que eu estava tendo uma crise muito mais forte do que meus filhos, talvez por estar já com o organismo meio debilitado por não ter me adaptado à cozinha senegalesa e viver comendo besteira, ou talvez por ter contraído uma forma mais grave, não sei...
Enfim, descoberta a doença, convenci meu marido a comprar os medicamentos pra mim, mesmo sem ir de novo no médico. Aqui a gente consegue comprar os medicamentos sem a receita porque os casos de malária são tão comuns que não tem mais sentido pagar um médico pra ele errar o diagnóstico e você deixar uma pessoa da sua família morrer.
Nessa altura, eu estava completamente desidratada. Minha pele estava parecendo a pele da avó centenária de uma amiga nordestina, toda encarquilhada pela idade e pelos anos de exposição ao sol, sem proteção. Eu estava muito feia! Magrinha, só pele e osso, fraca, não conseguia me manter de pé. Resolvi que não ia mais ficar deitada esperando a morte chegar, se eu podia tentar me levantar. Também comprei medicamento preventivo pra todo mundo aqui em casa e desde então tomamos sempre.
Mas isso não evitou que eu tivesse outra crise, e agora mais outra.
Tenho vivido essas últimas noites numa verdadeira agonia. Não consigo dormir, a cabeça e os olhos doem o tempo todo, eu vivo da cama pro banheiro. Não tenho mais nada dentro de mim, apesar de ter aprendido que não devo deixar de me alimentar. De manhã consigo dormir um bocadinho, mas a dor no corpo é muito forte, então pra me distrair eu me levanto e venho pro computador, porque ler e fazer tricô está fora de cogitação. Se bem que essa madrugada eu me irritei tanto de ter que ficar toda hora correndo pro banheiro, que peguei meu cestinho com uma blusinha inacabada e me sentei lá no chão do meu closet onde tem um tapete bem felpudinho pra terminar entre uma crise e outra, rsrsrsrsrs. Terminei! Depois arranjo ânimo pra fotografar e mostro...
Sei que depois que a pessoa é picada pelo mosquito ela fica irremediavelmente doente, pois a causa da doença é um parasita que se aloja no seu corpo. E existem quatro tipos de malária, um dos quais é tremendamente fatal. E eu estou na área de risco. Aqui na África a doença mata, mata, mata! Puxa, como mata crianças! Mas vou tomando a medicação preventiva. Se outras crises ocorrerem, sinto muito. Muito mesmo, pois sei o quanto é ruim. Mas se o fato de ter contado pra vocês servir pra alguém tomar muito cuidado pra não ser picado e evitar ser infectado pelo parasita, pra mim já valeu a pena ter levantado da cama mesmo fraca como ainda estou.
Vou demorar um pouquinho pra me recuperar, mas prometo voltar, firme e forte!
Até lá, muitos beijinhos!




26 comentários:

Nile e Richard disse...

Olá amiga.Puxa como é triste a relidade.Por favor se cuide e cuide da famíla estas doenças de malaria por aí voce ja sabe as consequências.Menina estou abismada com tanats recaidas.Seja forte vamos viver da melhor maneira possível,não se entregue pensamento positivo.Estarei orando por voces me envie os nomes de todos.FÉ E ESPERANÇA que dias melhores virão.bjtos.Nile.

Anônimo disse...

Olá Miriam,
Ao ler o seu email fiquei muito preocupada consigo .
Cuide-se bem tomando sempre os remédios .
Espero que se recupere logo .
Um grande beijo para si e para os seus meninos,
marianela

Nile e Richard disse...

Olá amadinha.Como vão voces??
Tomei a liberdade e publiquei um poster no meu blog sobre voces.Espero que não te desagrade,algum problema é só me comunicar.bjtos.Nile.

Beth disse...

Ai Penélope, fiquei triste por você estar assim, estou torcendo para você sarar logo e sua família não pegar mais,se cuida moça, vou torcer com carinho que sare logo viu!
Beijos e um abraço apertado...

Inez, como no tempo da vovó disse...

Querida, fiquei sensibilizada com seu relato!
Nossa, a gente se sente incapacitada em ajudar, o que podemos fazer? Gritar, chorar, cobrar mais da autoridades? O quê?
Muito descaso, muita falta de humanidade. Saber que em um pais há um alto indice de proliferação dessa doença é uma fato revoltante.
Querida, estarei rezando e pedindo a Deus misericórdia, que cuide de vc e de sua família, que vc se recupere o mais rapidamente, que essas crises cessem, para que vc retorne ao blog
mil bjs querida
Inez Barbosa

Morrocoy disse...

Olá Miriam!
Bom, espero que você esteja se recuperando bem, nem imagino o quanto deve ser terrível essa doença. Peço a Deus que proteja a você e a sua família nas dificuldades, e que logo logo você esteja recuperada. Confie em Deus, Ele tudo faz!
Beijosss!
Mári

mis tejidos... disse...

hola< soy de argentina y visite tu blog y me llego un comentario de por una fiebre amrilla DIOS TE LIBRARA DE TODA ENFERMEDAD SIN DEJAR SECUELAY A TI CON AMOR TE CUIDA BEITOS FUERTES DE ARGENTINA !!
ola' mirian esperp que se recupere logo, um grande fe e esperança que dias melhores vendran !!!desde argentina cynthia beijo....

Josi disse...

Oi estava visitando o blog da Nile e do Richard,e vi uma postagem deles de utilidade ,com endereço do seu blog.Que coisa chata hein?Mas desejo que melhorem.
Josi.

Nandilene disse...

Oi
Estou chegando aqui através da Nile. Ela postou sobre você no blog dela.
Estarei em minhas orações pedindo a Deus que cure você e sua família e que os abençoe para que não venham a ter mais nenhuma recaída.
Valeu o alerta que vc postou, assim quem está em área de risco fica atento!
Deus abençoe vc e família!
Nandilene

miep disse...

Rezaré por tí, gracias a Nile por ayudar a que pueda conocerte, te mando un abrazo grande y un beso desde Argentina, mi nombre es Luz y deseo con todas mis fuerzas que estés bien, FUERZA AMIGA, LOS BLOGS SIRVEN PARA MUCHO MAS QUE POSTEAR, ESTAMOS AQUI CONTIGO PARA MUCHO MAS.
DIOS TE BENDIGA

Monica disse...

ô Miriam, espero que vc se restabeleça rapidamente !!!Que bom que vc colocou este alerta aqui no seu blog!!!!EStamos aqui na torcida por vcs !!!se cuida!!
bjos

Nile e Richard disse...

Olá querida.Como vão voces??Muito FÉ e coragem para superar esta crise.Estou orando por voces.bjtos.Nile.

CLAUDIA LIMA disse...

Que chato, héim??? Volta pro Brasil, menina!!Fiquei chocada com os sintomas. Espero que melhore logo. Bjus, Claudia.

teresa disse...

Oi, Miriam!

Fiquei preocupadíssima quando acabei de ler este seu post, por favor, fique boa depressa! Trabalho na área da saúde, por isso, vou fazer umas investigações e envio-lhe tudo o que encontar e que a possa ajudar.
Beijinho grande de boas melhoras

Teresa Nascimento

Dacia Lima e Silva disse...

Olá Penelope.
V um post no blog da Nile e Richard, falando que vc estavá precisando de oração.
Irei orar por vc e sua familia concerteza... mas esse seu depoimento me deixou preocupada com um tio meu que sta trabalhando em Angola, e nos contou recentemente que contraio malaria, mas pelo jeito ele nos enganou( poupou) dizendo q nõa é nada grave... vjo q na verdade é mais grave do que podemos imaginar.
confie em Deus ele esta sempre ao seu lado.
Força meu pensamento estarão em vocês.
Dacia Lima.

disse...

Miriam que peninha que você está dodói! E que doença terrível, cruzes! Ainda bem que vc agora entendeu melhor a doença e está se prevenindo. Com certeza você não vai ter mais crises, não!
Força aí mulher:)
bjinhos a todos da família.

Natty Lioness disse...

Oi OI!
Nangaref? (aí como ta no senegal entende um pouco de wolof né? rsrs)

eh existe mesmo malária no brasil, já na tv record vi no show da eliana uma familia bem pobre que vivia em um lugar junto de um rio e que ja tinham apanhado mtas vezes.... naquele momento o bebê mais novo estava infectado

Espero que você melhore! e sua familia tambem!
Beijo
Sofia

cleo a fada dos pontinhos disse...

florrrrrrrrr, mas que doidera ...menina descobri que moro no paraiso depois de ler o que nos escreveu!!!!!bem meu amor, fique aí bem quietinha não faça nada, apenas descance e fique boa logo...ficaremos na torcida de que seja bem rápida sua recuperação...um beijo no seu core...

Mena disse...

Olá!
Cheguei aqui pela mão da Nile e do Richard e fiquei estarrecida com o que contas acerca dessa doença, a malária. Que depoimento! Não sabia os sintomas, nada, nada sobre essa terrível doença. Eu espero sinceramente que te recuperes o mais rápido possível.
Não há como evitar uma recaída? Consegue-se saber quando está chegando? Leva muito tempo a sarar?
Deus vai-te ajudar a superar este momento menos bom, não se pode é desistir: "Faz que eu te ajudarei."
Felizmente, aqui em Portugal não há esse mosquito.
Fica bem! Coragem!
Bj
Mena

Bah disse...

Ô Miriam!

Que complicado! Se cuida, e é isso mesmo, tenha ânimo e não se renda fácil! Sua saúde mental também é muito importante!

Bjs e Deus abençoe vc e sua família!
;D

Marilú disse...

Olá amiga!!!
Fiquei muito triste ao ler seu post e saber por tudo que esta passando,se cuida menina eu estou rezando por vc e sua família.Deus abençoe a todos ai...Bjsssss

gosto pelas artes disse...

oi querida vim trazer-lhe minha solidariedade , vi o seu relato atraves do blog dos amigos richard e nile, tenha fé em Deus e tudo dará certo seja bem vinda ao meu blog, bjs.

Andréa Ramos disse...

Ai querida,sinto muito mesmo.
Meu querido marido anda sempre pela Amazônia pescando e já voltou com malária de lá.Passou muito mal tbm.
Mas não teve mais crises,graçás a Deus.
Espero que vc fique bem rápido,vc é tão bonita,tão algre,não merece ficar doente não,muito menos as crianças.
Beijos e estarei mandando pensamentos positivos para todos vcs.

anatricotando 2 disse...

GURIA FIQUEI ATERRORIZADA COM O TEU RELATO.NÃO IMAGINAVA QUE A TUA GRIPE ERA UMA MALARIA!PELO AMOR DE DEUS TE CUIDA!SE PRECISAR DE ALGUMA COISA,QUE EU POSSA FAZER NÃO DEIXE DE PEDIR.PELO AMOR DE DEUS,A GENTE NÃO SE CONHECE PESSOALMENTE,MAS AS AMIGAS QUE FIZ POR INTERMÉDIO DESTA MAQUINA SÃO MUITO IMORTANTES PARA MIM.SE PRECISAR DE ALGO É SÓ PEDIR TÁ?CUIDA DAS TUAS CRIANÇAS.
SINTO MUITO PELO QUE ACONTECEU COM TEU IRMÃO,MAS O QUE DIZER ALEM DISSO?
FICA COM DEUS AMIGA TE CUIDA!
VOU REPETIR:SE PRECISAR DE ALGO É SÓ PEDIR.BEIJOS

anatricotando 2 disse...

GURIA FIQUEI ATERRORIZADA COM O TEU RELATO.NÃO IMAGINAVA QUE A TUA GRIPE ERA UMA MALARIA!PELO AMOR DE DEUS TE CUIDA!SE PRECISAR DE ALGUMA COISA,QUE EU POSSA FAZER NÃO DEIXE DE PEDIR.PELO AMOR DE DEUS,A GENTE NÃO SE CONHECE PESSOALMENTE,MAS AS AMIGAS QUE FIZ POR INTERMÉDIO DESTA MAQUINA SÃO MUITO IMORTANTES PARA MIM.SE PRECISAR DE ALGO É SÓ PEDIR TÁ?CUIDA DAS TUAS CRIANÇAS.
SINTO MUITO PELO QUE ACONTECEU COM TEU IRMÃO,MAS O QUE DIZER ALEM DISSO?
FICA COM DEUS AMIGA TE CUIDA!
VOU REPETIR:SE PRECISAR DE ALGO É SÓ PEDIR.BEIJOS

rosebmc disse...

Mirian
Moro no Piauí, estado que se localiza no meio norte do Brazil, mas quando era criança, já se vão alguns anos uma vez que hoje tenho 54, soube que minha avó materna tinha tido várias crises de impaludismo e conversando agora com meu marido ele comentou que tambem teve na infância. Aqui no Brasil os remédios que ele tomou foram ARALEM e PLACNOL, cujo princípio ativo é a quinina. Mas, eu não estou lhe receitando nada, mesmo porque não sou médica. Não sei se estes procedimentos poderão lhe ajudar na hora de uma crise mas quando meus filhos eram pequenos, (a mais velha tem 21 anos e o mais novo faz 17 em outubro)e tinham febre acima de 39 graus eu lhes dava banho com a temperatura da água 1 grau abaixo da temperatura da febre. Para evitar a desidratação dava bastante soro caseiro (um copo de agua, uma colher de sopa de açucar e uma colher de cafézinho tudo bem misturado). Se os vômitos eram intensos e não era possível internar, pegava um conta gotas e a cada 15 minutos colocava o soro, gotinha por gotinha na boca até secar o conta gotas e 15 minutos depois repetia dose. Se for só vômito sem febre, sugiro que chupe gelo. Desejo melhoras a vc e sua família. Melhor, se for possível, que voces mudem para uma vida melhor.
Bjos.
Rosângela Campos