quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Um minutinho para a sabedoria


Pois é, meninas, aqui estou eu...
Estava meio cansada de tentar postar as fotos dos meus últimos trabalhos - eu os chamo de trabalhos das trevas, pois foram feitos nesse período tão longo de crise energética, e como trabalho sempre de madrugada, a maioria eu fiz à luz de velas. Pois então, as fotos demoram a carregar, então estou carregando aos poucos e salvando, e depois faço um post. Assim não perco tudo e não morro de ódio.
Mas recebi um e-mail tão bonito de uma amiga (por quem tenho um imenso carinho mesmo não conheçendo-a pessoalmente, apesar de termos trabalhado algum tempo juntas, na net), que achei que devia compartilhar o texto com todas vocês, pois a foto linda que ilustrava o texto eu não consegui postar. Provavelmente vocês já o conhecem, essas coisas se espalham muito rápido pela internet. Mas, para as que não conhecem, pensem um pouco nas palavras do mendigo.


Estava triste, desmotivado. Sua mulher havia deixado de amá-lo. Levantou da cama e vestiu-se naquela manhã de domingo.
Sem nada para fazer, saiu de casa e andou sem rumo. Até aquele dia, nunca tinha reparado como era penoso viver sem amor. Depois de andar durante horas, sentou-se à sombra de uma árvore frondosa no banco de uma praça, de cabeça baixa. Ao seu lado, sentou-se um homem que, pelo seu aspecto, pareceu-lhe um mendigo. Quase se levantou para seguir o seu caminho, mas o sorriso do homem o reteve. Aos poucos, se estabeleceu um diálogo e uma animada conversa que se estendeu por horas. Finalmente, o marido se levantou do banco, deixando dinheiro na mão do mendigo.
Sua postura já estava diferente. Agora, com passo enérgico, voltou para casa, tomou banho, fez a barba e se vestiu com todo cuidado. Saiu sem dar explicações e sua mulher, que já não o amava, se mostrou levemente curiosa com a sua nova atitude. Voltou à noite, bem tarde. No dia seguinte, cumprimentou gentilmente sua mulher e foi trabalhar
Na volta, vestiu um short, calçou tênis e fez uma longa caminhada noturna.
Dormiu com excelente disposição.
O dia seguinte foi igual, talvez melhor. Sua mulher, que não o amava, e seus filhos se surpreenderam.
Parecia ter perdido a tristeza.
Ganhara uma força e uma elegância que a família nunca antes tinha notado.
Continuou a ser gentil com a mulher, mas nunca mais lhe pediu desculpas ou explicações, nem exigiu que fizesse amor com ele.
Passaram-se semanas.
A atitude do marido continuava firme e a disposição otimista instalou-se de vez.
A mulher sentia-se cada vez mais intrigada com a mudança miraculosa do marido e teve mais simpatia por suas novas atitudes, sábias e moderadas.
Embora ela persistisse em não amá-lo, ele melhorava seu desempenho como pessoa e como pai. Agora, os amigos o procuravam.
Era evidente que tinha se transformado num homem sábio.
Quanto a mim, sou um sujeito profundamente curioso, talvez por ser escritor e fui à mesma praça onde estivera o marido a fim de procurar o mendigo.
Pude reconhecê-lo imediatamente.
Sem vacilar, sentei-me a seu lado.
Apresentei-me e perguntei o que ele tinha dito para o marido.
Sorrindo, o mendigo me respondeu:
'- Ah, lembro... Não dei grande conselho. Disse-lhe apenas que, com minha experiência de mendigo, aprendi que nunca se deve pedir dinheiro e, pelas mesmas razões, jamais se deve suplicar amor. Essas são duas coisas que sempre nos negam quando as pedimos'.
E sorrindo, acrescentou:
'- O dinheiro, a gente ganha; o amor se conquista'.

(Autoria desconhecida)
Acreditem, eu também estava bem curiosa a respeito da conversa com o mendigo, rsrsrsrs. E nem sou escritora nem nada!
Beijinhos

9 comentários:

disse...

Não conhecia essa historia, muito legal!
bjos

Lia disse...

Muito boa essa historinha!
E muito chique conhecer e presentear o presidente!
Ele deve ter gostado de presentes lão lindos!!
O ponto desse gorro é maravilhoso!!
bjs
Lia

Marilú disse...

Olá Miriam!!!
Como disse a amiga do comentário anterior...fazer gorro p/um presidente...que chique ehem.Adorei conhecer um pouco de vc e seus trabalhos são lindos(é uma pena que não sei tricotar)a mensagem do mendingo eu ainda não conhecia é ótima vou postar em meu blog tá.Um lindo final de semana...Bjsssss

Morrocoy disse...

Que linda história! Me lembrou uma mensagem que escutei dia desses na rádio adventista: o pastor contou uma historinha também que não me lembro, mas a mensagem era que a mudança deve partir de nós mesmos, ao contrário de passar a vida esperando que os outros mudem para nós.

Quanto à questão das vacinas, eu também estou só no começo. Já me advertiram que vou descobrir muita coisa ainda, pena que ainda não deu tempo de ler detalhadamente todos os sites, listas e posts que já encontrei sobre o assunto, mas aos poucos vou me informando mais e mais. É nisso que dá ser tão curiosa!

Ah olha só, eu não sei por quê, mas até hoje ao abrir seu blog não me aparecia o post anterior, do gorrinho e cachecol do presidente. Aliás, que 'chiqueteza' tricotar para o presidente, hein? Parabéns, ficaram lindos!
Beijos!

Anônimo disse...

Olá Miriam,
Gostei muito da história .
E Adorei ver gorro e o cachecol do presidente .Ficaram lindissimos!
Os meus parabéns !
A Miriam é mesmo especialista em shedirs !
Bjss para si e seus meninos ,
marianela

Marina disse...

Oi Miriam,

Passei para um abraço.

Adorei a mensagem do mendigo, e é verdade, a motivação vem de dentro. Alguém pode nos alertar mas a mudança só nós podemos promover. Bela mensagem.

Hum! Gorro para o presidente, Sempre imaginei você poderosa. Parabéns! Pelo gorro e pela oportunidade. Estas coisas nos enchem de orgulho.

Beijos

Ma

Andréa Ramos disse...

Eu tbm não conhecia,muito aprendizado em poucas palavras né?
Maravilhoso.
Maravilhoso tbm o gorrinho,agora me fala uma coisa,pq marido sempre aceita participar como modelo mas não aceita mostrar o rosto heim??
hehehehehe
Beijoconas

eni disse...

OI MIRIAN , TUDO BEM? ACREDITO QUE SIM, PASSO TODOS OS MESES PARA VER AS SUAS NOVIDADES WQUE EU ADORO, RECEBI UMA MENSAGEM DA RECEITA GRATIS DA MANTA , GOSTARIA DE RECEBER A RECEITA TRADUZIDA , MEU EMAIL È enikagagliardi@ig.com.br, desde já obrigada, abraços.

Miriam Fabiano disse...

Hehehe... Quem conhece o Presidente é meu marido, meninas. Eu mesma só estive com ele uma vez no Brasil, e a trabalho. Mas é mesmo bem legal fazer alguma coisa pra ele.
ANDREA: maridos são assim mesmo. Acho que eles pensam que se mostrarem o rosto, nossas amigas vão reconhecê-los na rua...
MARINA: poderosa não, mas orgulhosa eu estou sim.